fbpx

Ane Saraiva

Instrutora Sênior Certificada pelo Mindfulness Trainings International sob orientação do Lama Jangchub Sempa Gyatso. Começou a praticar meditação em 2011 em meio à sua carreira como gestora. Participou de diversos retiros e viveu no Templo Budista Chagdud Gonpa Khadro Ling no ano de 2015, onde teve a oportunidade de conviver com Lamas de diversos países e aprofundar seus estudos sobre Budismo e sua técnica meditativa.

O que é Mindfulness? Desmistificando a prática.

O que é Mindfulnes e como podemos desmistificar a prática? 
Muitas pessoas possuem algumas idealizações sobre isso, traduzido para o português como atenção plena ou consciência plena. Ao longo dos cursos da Sati, buscamos esclarecer os conceitos e mostrar como realmente acontece essa prática, sem frescura e enrolação. É esse também o objetivo do post de hoje.

Mas, afinal, o que é esse tal de Mindfulness?

Antes de adentrarmos nos mitos sobre o assunto, vale entendermos do que se trata a atenção plena. Há várias maneiras distintas de compreender o Mindfulness, mas uma delas diz respeito a um estado mental em que a pessoa está consciente do que está fazendo no momento presente.

É quando, por exemplo, você está tomando banho e realmente está prestando atenção nessa atividade enquanto ela acontece: a água quente relaxando os músculos, o perfume do sabonete, o toque da água na pele e por aí vai. Ou então quando você está saboreando um pedaço de chocolate e realmente aproveitando todas as sensações que o alimento lhe provoca. Você já experimentou fazer isso?

O Mindfulness é estar conectado com o presente, é pensar sobre aquilo que estamos fazendo, e não apenas executar a ação de modo automático, com a cabeça nas nuvens, em preocupações passadas ou futuras.

o que é mindfulness

Também é possível entender o Mindfulness como uma característica humana inata, que pode ser desenvolvida e fortalecida ao longo da vida. Todos nós possuímos essa disponibilidade cognitiva de focar nossa atenção naquilo que estamos fazendo. Alguns mais, outros menos, mas todos podemos treinar esse potencial.

Portanto, não vale dizer que você é uma pessoa dispersa e que não leva jeito para a coisa. Por meio do treinamento da mente, é possível aprimorar essa habilidade cognitiva natural. A meditação da atenção plena, que ensinamos no curso de Meditação Mindfulness da Sati, é uma dessas formas. Outra maneira de exercitar a mente é buscar fazer as atividades do dia a dia de uma forma intencional específica, prestando atenção de verdade na tarefa.

Os quatro maiores mitos sobre Mindfulness

o que é mindfulness

Agora que você já sabe o que é a atenção plena, vamos desmistificar as principais confusões e mentiras sobre o assunto.

Mito nº 1: Meditar é não pensar em nada

Esse mito realmente merece o primeiro lugar, pois muita gente inicia o curso de Mindfulness achando que o objetivo da meditação é parar de pensar ou não pensar em nada. Sentimos avisar, mas isso só irá acontecer quando morrermos, então não há motivo para adotar esse objetivo na meditação.

Assim como nosso coração tem a função de bombear sangue para todo o corpo, a nossa mente existe para podermos pensar. Da mesma forma que não temos como ordenar que nosso coração pare de funcionar, também não é possível apertar o botão “pause” em nosso cérebro.

O que fazemos durante um treinamento de Mindfulness é lançar um novo olhar sobre os pensamentos, construindo um relacionamento diferente com eles. Trata-se de perceber os pensamentos como um fenômeno natural da nossa mente, que acontecem a todo instante, mas que não precisam ser expulsos ou censurados.

Evitando esse conflito interno, ficamos mais conscientes do conteúdo dos nossos pensamentos e vamos conseguindo distinguir melhor o que é fantasia do que é realidade.  

 

Pensar em nada nunca será viável, mas é possível que, ao longo da prática da atenção plena, você comece a experimentar um certo nível de relaxamento da mente. Ao invés do turbilhão de ideias e pensamentos acelerados, o fluxo vai tornando-se mais calmo e sutil.

Mito nº 2: A prática do Mindfulness requer várias condições

O segundo grande mito sobre o Mindfulness é acreditar que, para praticá-lo, é necessário um momento ou situação ideal. Preciso estar em uma sala silenciosa, de bom humor, com a roupa adequada, acender um incenso, sentar em posição de lótus, ter uma almofada especial etc.

Se formos esperar todas essas condições, nunca iremos colocar a prática em ação, concorda?.

O treinamento em Mindfulness busca ser acessível e democrático, possibilitando que qualquer pessoa treine essa habilidade mental, independente da circunstância, das condições e do contexto em que vive. Você até pode meditar seguindo todos os requisitos descritos acima, mas certamente será muito difícil incorporar a prática na rotina.

Mito nº 3: Meditar é para pessoas muito concentradas

Muita gente diz que não consegue praticar a meditação pela dificuldade de concentração. Mal sabem que, na verdade, a dispersão faz parte do exercício. A concentração não é algo constante em nossa mente e é normal divagarmos para outros lugares e experiências enquanto estamos meditando, seja o exercício de 5 ou 20 minutos.

Perceber que sua mente está se dispersando e, gentilmente, redirecionar o foco da sua atenção propositalmente ao objeto inicial é um ótimo sinal da sua disponibilidade de atenção plena. Certamente você já fez isso durante alguma aula ou alguma conversa.  
Ninguém nasce com um grande talento para concentração. Essa habilidade atencional pode ser fortalecida com os treinamentos de Mindfulness. Quem faz os cursos percebe, ao longo de cada semana de treino, uma melhora na capacidade de estar com a mente mais presente nas atividades do cotidiano.

Muitas vezes perseguimos a ideia da excelência em tudo o que fazemos. Porém, em se tratando de meditação, é preciso ser humilde e reconhecer que a nossa atenção não é constante, sempre existindo essa dispersão natural do foco.

o que é mindfulness

Mito nº 4: A postura para meditação é com o corpo imóvel

A prática da meditação não requer uma postura parada, imóvel igual a uma estátua, como muitos pensam. Imagine só as dores no corpo! O Mindfulness possui quatro posturas clássicas para a prática: sentada, em pé, deitada e andando. Nesta última postura, treinamos nossa mente para estar presente a cada passo do nosso caminho.

O Mindfulness é muito mais do que uma prática parada. É um estado mental de presença e consciência que podemos exercitar fazendo qualquer coisa: lavando a louça, conversando com alguém, praticando um exercício e por aí vai.

**

Quais outros assuntos você gostaria de ler aqui no blog? Deixe suas sugestões e perguntas nos comentários que vamos adorar responder! :)

More to explorer

Fechar Menu